Mas, afinal, quem precisa de propósito?

494
quem precisa de propósito

A palavra propósito possui os mais variados significados e definições. Objetivo, intenção, resolução. Como escritor, felizmente, posso acrescentar a minha: razão de existência. O motivo mais sincero e genuíno pelo qual algo nasce. Um projeto. Uma arte. Um empreendimento. Deixo aqui uma ressalva importante: não devemos confundir esse motivo autêntico (ou até mesmo a percepção de chamado) com simples fugas neurais e razões vazias: trabalhar menos, ganhar mais dinheiro, ter o seu próprio cartão de visita.

Agora, o ponto fundamental. Mas quem precisa de propósito? Bem, todos nós. Todos aqueles que desejam encarar a sua existência com plenitude e o equilíbrio. Arriscar-se nunca será uma situação cotidianamente prazerosa. Durante milhares de anos, o nosso cérebro foi moldado para garantir a nossa sobrevivência. Por isso, ele é intrinsicamente já programado para sentir medo. Atualmente, isso se desenvolve para a sensação de frustração. Impotência. A tão comum procrastinação pelo receio do fracasso.

Nós apenas somos capazes de persistir diariamente e arduamente em um objetivo quando ele nos é sustentado através de um verdadeiro propósito. Senão, tentaremos apenas nas segundas-feiras. Nos demais dias, desistiremos. Senão, sempre evitaremos as incômodas tarefas que o cotidiano exige. Nunca faríamos aquela ligação ou visita. Propósito é o que nos faz ir além. Simples assim. Então, eu deixo aqui a pergunta crucial. Qual é o seu propósito?

COMPARTILHAR
Matheus Jacob
Escritor e investigador da natureza humana. Graduado em Economia, atualmente atua de maneiras diversas no campo da inteligência emocional e o caminho para a felicidade. É responsável na fundação de três Startups e participou do programa Startup Chile.