A era do analytics: saiba como ela impacta a sociedade e os negócios

29

O Rio de Janeiro foi a cidade escolhida pela Accenture para inaugurar, em abril, o Analytics Innovation Center, um espaço totalmente dedicado à análise e ao uso estratégico de informações.

Esses estudos permitem resolver problemas em indústrias e na prestação de serviços, além de mapear oportunidades inovadoras para diversos negócios.

Ao lado do Innovation Center, em Recife, é mais uma etapa na estratégia da Accenture alimentar uma arquitetura capaz de desenvolver e oferecer soluções disruptivas em escala.

A escolha do Rio de Janeiro está ligada à proximidade de universidades como a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), a UFF (Universidade Federal Fluminense) e a PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica), que têm cursos de excelência nas áreas de estatística, matemática aplicada e ciências da computação.

“De lá saem muitos talentos e técnicas de ponta. Montamos na PUC um laboratório onde discutimos problemas de alta complexidade. Vemos essa parceria como um diferencial competitivo”, diz Fábio Ferraretto, diretor de Operations & Supply Chain da Accenture Digital.

A empresa tem olhado para essa área há cinco anos, desde que comprou a concorrente Gapso, especialista em planejamento avançado para grandes companhias. Na prática, trata-se de usar matemática, estatística e inteligência artificial para reduzir custos, aumentar a receita e garantir reforços operacionais.

“Identificamos que essa empresa atendia a muitos de nossos clientes de um modo interessante, que complementava o que já estávamos construindo, e seria fundamental na transformação digital que estamos sempre buscando”, afirma.

Embora a inauguração do centro seja recente, a Accenture já aplica analytics às operações de seus clientes. Para um deles, um conglomerado de mídia, monitora postagens em redes sociais para avaliar a influência do que é transmitido na TV em tempo real.

A ferramenta criada para isso captura informações e entende o que foi postado por meio de inputs de linguagem. É um modelo matemático que permite analisar os sentimentos envolvidos em cada post e assim direcionar o que é veiculado ao vivo para agradar ao máximo o espectador. É informação pura sendo tratada rapidamente e impactando diretamente a tomada de decisão.

“Fizemos um teste para medir os resultados de um reality show e previmos quem seria eliminado conforme o conteúdo das postagens no Facebook antes do programa ir ao ar. A margem de erro foi de 1%”, explica Ferraretto.

Outro case vem da área de saúde. A ideia era descobrir qual seria o leito ideal para um paciente, considerando variáveis como quadro clínico, expectativa de internação, potenciais complicações e hipóteses de diagnóstico.

A ferramenta captura esses dados, além de resultados de exames, histórico de saúde e sinais vitais, e sugere qual é a chance de aquele indivíduo precisar ser internado. Além disso, antecipa o prazo de internação e eventuais complicações. Ao final, indica qual é o leito mais adequado.

Esse modelo matemático está sendo desenvolvido dentro de um hospital privado de São Paulo, para garantir que os pacientes tenham o melhor atendimento possível e recebam alta médica o quanto antes.

“Assim, gera-se mais capacidade diante de uma demanda imensa. Sabemos que a rede pública também precisa disso e esperamos que a solução seja adotada nesse contexto.”

O executivo lembra, no entanto, que por mais que seja alto o percentual de acerto, de 98% a 99%, as soluções não têm a pretensão de determinar a conduta do médico ou do gestor do hospital e sim de auxiliá-los.

No automobilismo já há impactos imensos trazidos pelo analytics. A italiana Ducati, que fabrica motos, tinha o desafio de testar milhares de configurações mecânicas para descobrir quais garantiriam a máxima performance possível.

O problema é que esses testes são caríssimos. A Accenture global, então, criou um modelo estatístico capaz de simular o comportamento real da moto em função de todas as variáveis sem precisar colocá-la na pista.

A princípio, seriam necessários dez mil testes, ou seja, dez mil voltas, inviabilizando a operação. Esse número caiu para 600 testes, que foram realizados ajudando a fabricante a aumentar o nível de excelência e cortar custos. Veja nos vídeos abaixo como isso aconteceu:

Our Mobile Expertise Helps Ducati Operate in Top Gear

accenture and Ducati – Shared Obsessions

“Temos orgulho de fazer acontecer, trazer resultados efetivos a partir de visão e tecnologia novas. É uma empresa totalmente diferente em relação aos últimos cinco anos”, aponta o diretor.

Ficha técnica: o que faz a Accenture Analytics

De onde vem: é parte da Accenture Digital

Qual é o objetivo: é um hub de inovação para ajudar empresas a usar analytics e inteligência artificial em suas estratégias de atuação

Como se faz isso: aplicando algoritmos sofisticados, via engenharia de dados, para extrair percepções do negócio e transformá-las em ações tangíveis

Quem está no time: 200 profissionais, entre cientistas, engenheiros e arquitetos de dados, além de empresas, startups e universidades. O centro se junta à rede global de analytics da Accenture, com centros similares em Barcelona, Dublin, Atenas, Madrid e Cingapura

Qual deve ser o resultado: desempenhos melhores e inovações em mercados tradicionais.

Fonte : accenture