COMO VOCÊ TEM ESCRITO SEUS PROJETOS?

389

 

A palavra ‘projeto’ nunca esteve tão em voga. Hoje em dia tudo é projeto: um blog pra falar sobre pets, um chá de cozinha, uma nova dieta, a decoração de um cômodo da casa que andava meio abandonado, aquela viagem dos sonhos, ter um filho, aprender um novo idioma… até colorir revistas para se liberar do estresse e estimular a criatividade tem sido considerado um projeto ultimamente. Porém, quando adentramos o mundo corporativo, qual é o real significado e importância desse termo? Inúmeras seriam as respostas, mas de forma bastante concisa, podemos chegar a algumas de suas principais atribuições. Nesse ambiente um projeto se presta, por sua argumentação e temática, a distintos propósitos: vencer uma concorrência pública ou empresarial, expressar a defesa de uma tese, obter aprovação de leis de incentivo, detalhar ações e campanhas de marketing, sustentar políticas públicas, arquitetar construções ou mesmo estruturar um megaevento.

Entretanto, de que vale uma ideia inovadora, identidades visuais inspiradoras, objetivos precisos e argumentos irrefutáveis, se não soubermos nos expressar assertivamente angariando a atenção, compreensão ou engajamento de nossa audiência? A representação dessa audiência é o cliente, o leitor, o target, a banca julgadora, o participante e tantos outros públicos que eu poderia destacar aqui e que precisam ser considerados.

Assim, para que o objeto de qualquer projeto se materialize, é preciso dar corpo a ele e o primeiro passo nesse processo é colocá-lo no papel, literalmente. Fazer isso nem sempre é tão simples quanto conceber mentalmente o projeto. E nessa hora escrever bem é fundamental e, muitas vezes, um grande desafio.

O texto escrito exige atenção e a comunicação corporativa nunca foi tão agredida e menosprezada sob as desculpas frágeis de um imediatismo insano e de uma produção frenética em nome da lucratividade. O resultado dessas práticas é que cada vez mais nos deparamos com textos incompreensíveis, de baixa qualidade, sem fluidez de leitura, com problemas estruturais, gramaticais e ortográficos, revelando as lacunas de formação de quem os escreve e o descaso na expressão da Língua Portuguesa. Ouso afirmar: hoje, inúmeros empresários, gerentes, educadores, doutores e jornalistas têm relegado a segundo plano a exatidão no bem escrever e, sem perceber, afetam suas imagens, seus negócios e influenciam negativamente os jovens profissionais.

Entretanto, a partir de agora os leitores de Tempos & Movimentos poderão contar com preciosas dicas sobre esse tema. Em uma parceria inédita com a Palavra Bem Escrita, assessoria especializada em comunicação textual, esta coluna abordará mensalmente os principais pontos a serem considerados na hora de escrever um projeto ‘matador’, ou seja, impecável e de sucesso garantido. Garanto que serão de grande valia!

Então, vamos às dicas:

  • Arquitetura do texto – organize o pensamento e as ideias construindo um esquema mental, que pode ser representado por uma estrutura de índice preliminar. Então, coloque o esquema no papel, como um primeiro rascunho. Esse desenho será o alicerce facilitador e ponto inicial para a construção do texto, pois nele você vai elencar todos os tópicos ou assuntos que precisam ser abordados no desenvolvimento do seu projeto. O escopo ‘Introdução, Argumento e Conclusão’ é um clássico no bem escrever e se aplica a quase todo tipo de projeto. Com a estrutura esboçada, fica mais fácil ter uma visão global do que necessita ser escrito e ajuda na percepção de pontos que, ainda, estejam faltando no projeto.

  • Objetividade – durante a elaboração dos textos do seu projeto evite palavras desnecessárias. Seja preciso ao expressar suas ideias sem grandes rodeios. As pessoas que não possuem o hábito contínuo de escrever, de uma forma geral, supõem que textos rebuscados impressionam mais do que textos simples. Isto é um mito! O segredo (e o desafio) está em formular frases simples e eficazes, que comunicam claramente, sem cansar o leitor. Tenha em mente que tempo é algo muito precioso nos dias de hoje, portanto, para manter o seu leitor motivado e atento ao seu texto, o mesmo deve transmitir ideias e conceitos de forma objetiva.

Gostou das dicas? Então continue acompanhando os nossos artigos aqui no Tempos & Movimentos e aprimore a forma como você escreve. Mês que vem tem mais!

Teka Santovito

Palavra Bem Escrita

COMPARTILHAR
Nando Gaspar
Nando Gaspar é empreendedor desde muito cedo. Sempre disposto a conversar sobre ideias, fundou a Conexão Empreendedora com o mesmo intuito: construir uma plataforma de produtos com uma nova visão de aprimoramento para os empresários construírem seus negócios de forma lucrativa e sustentável. É formado em Publicidade com Especialização em Marketing e diversos outros cursos na área Empreendedora pelo Sebrae e EPA. Atuou em agências de publicidade com estratégias de comunicação corporativa e durante anos geriu grupos de networking. É CEO da Studio Doze Comunicação - a empresa trabalha com ambientação, fachadas e design visual -, e da Studio Office - espaço coworking e virtual.